Gastronomia Outros Sabores Sabores de Portugal Turismo Vinhos Wines

História e origem da Carne de Porco à Alentejana

História e origem da Carne de Porco à Alentejana

História e origem da Carne de Porco à Alentejana

Falar da história e origem da Carne de Porco à Alentejana, é remontar a uma narrativa desde antes da Nacionalidade!

carne-de-porco-alentejana-1-e1518262817515
Uma carne e um bivalve, o encanto deste prao típico

Como afirmado em outras iguarias, todos estes pratos estão repletos de lendas.

A Lenda da Ocupação Muçulmana

 

Uma delas relaciona-se com a ocupação muçulmana, durante a qual as casas dos habitantes eram invadidas pelos soldadoa.

O propósito era abusar duma hospitalidade forçada e alimentarem-se.

Ora como o Corão proíbe carne de porco, consta que a iguaria se inicia neste período.

muculmana
Cinco Séculos duraram a ocupação muçulmana

Tudo ainda sem a batata

Claro que confecionada sem batata, que só séculos mais tarde chega à Europa vinda do Novo Mundo.

Contudo, sobre Sobre a história e origem da Carne de Porco à Alentejana, muito se diz, conta e especula.

Depois temos os testemunhos, os historiadores e a arqueologia, que contribuem para versões divergentes entre si.

Porco-Alentejano-11
Iniciando a preparação

Uma coisa é certa.

A adição da batata conferiu ao prato o formato final que conhecemos atualmente.

E tal só aconteceu após a descoberta das Américas e depois de se ter provado que o tubérculo não era venenoso !!!

Relação com o Cristianismo

Após o Rei D. Manuel I ter levado à conversão forçada das populações não-cristãs em 1495 (Judeus e Muçulmanos cuja religião os proibia de consumo de tal alimento), o consumo de carne de porco no Alentejo chegou tardiamente

Só posteriormente este período a sua condição se generalizou !!!

Em vez da batata utilizava-se no prato castanha ou bolota.

Porco-Alentejano-5
Juntam-se as amêijoas

É uma singular refeição que combina um mamífero com um bivalve molusco no mesmo prato.

O ritual da matança da carne de porco à época iniciou-se, e possivelmente vemos então aqui a História e origem da Carne de Porco à Alentejana.

Porque esta era uma forma de mostrar a conversão ao cristianismo.

hqdefault
À parte, frita-se a carne

E passaram mesmo a comer carne de porco, e esqueceram-se do Corão ou das Escrituras.

Uma forma de mostrar a conversão ao cristianismo, ao comerem precisamente carne de Porco, ignorando o Corão ou as Escruturas.

Origem no Algarve ?

Existe uma corrente que por via de ter um produto de mar como a ameijoa, que a origem do seja no Algarve.

No Algarve os porcos, eram alimentados com farinha de peixe, espinhas ou restos de indústria de conservas, dando assim à carne um sabor marinho.

receita-carne-porco-alentejana-tradicional
Em modo servido !

Daí que para disfarçar se tenha acrescentado as amêijoas.

Origem no Alentejo ?

Os defensores da origem alentejana viram a necessidade de “vender” a ideia como carne de porco à Alentejana.

Dado que a sua carne era de muito melhor qualidade, criada a bolota e a pasto tudo ao ar livre.

O aliciante é precisamente este conjunto de narrativas que valorizam a História e origem da Carne de Porco à Alentejana!

DSC00605-e1518262880370
Ps olhos também comem

Harmonização com vinhos (Wine Pairing)

Temos um prato que equilibra carne de porco com um bivalve.

Sendo um prato maioritariamente de carne, nada nos diz que os vinhos têm que ser necessariamente tintos.

bom estágio em madeira requer-se se optar por vinhos tintos encorpados
Ligeiro estágio em madeira, sem marcar muito o vinho

Podemos então optar por vinhos tintos com taninos mas macios, ligeiro estágio em madeira ou de madeira mais discreta, alguma evolução e simultaneamente com algumas notas especiadas.

Em alternativa, temos vinhos brancos, com estrutura, madeira discreta com maceração parcial, menos acidez e mais redondos.

Vinhos espumantes são igualmente sempre grandes opções, especialmene os Blanc de Noir.


Receita

Carne de Porco à Alentejana
Carne de Porco à Alentejana

Ingredientes

  • 2dl e 1/2 de vinho branco
  • 800 grs de carne de porco tenra
  • 3 dentes de alho
  • 2 colheres de (sopa) de massa de pimentão
  • sal e pimenta q.b.
  • 1 raminho de coentros
  • 2 folhas de louro
  • 1 limão
  • 125 grs de banha
  • 800 grs de amêijoas

Preparação

Corte a carne em cubos com cerca de 30 grs cada e tempere com massa de pimentão, o alho esmagado, as folhas de louro, sal e pimenta e o vinho branco.

Envolva tudo muito bem e deixe nesta marinada cerca de +- 4 horas.

Entretanto ponha as amêijoas em água com sal durante 2 horas para perderem a areia.

Findo esse tempo lave-as muito bem em água corrente.

Deite a banha numa frigideira grande e quando estiver quente, deite a carne bem escorrida e deixe fritar.

Mexa de vez em quando, até ficar frita e loura.

Junte depois o líquido da marinada e deixe ferver cerca de 2 minutos e junte depois as amêijoas.

Vá mexendo e logo que as amêijoas estejam abertas, junte os coentros picados.

Misture bem e sirva imediatamente decorado com gomos de limão.

Acompanhe com batatas cozidas ou fritas.


Ficheiro Para Download

Carne de Porco à Alentejana – PDF


18 Vinhos Recomendados

 

 

Uma saudação especial ao povo Alentejano pelo esforço em perservar as suas tradições.

cante

Um brinde com Cante Património da UNESCO !

4 Comentários

  1. Caro Jorge,
    Gostei muito do texto, da contextualização histórica e da receita, que me deu água na boca! Parabéns!
    Saudações,
    Leonel

  2. Adoro na generalidade a diversidade dos temas abordados.
    Recomendo que alguém faça revisão do português porque os erros gramaticais são em demasia.
    Carlos Martins

    1. Bom dia,
      Carlos Martins.

      Antes de mais agradeço a sua preocupação de escrita em Português. Essa mesma preocupação estende-se a mim.

      Utilizo até o Novo Acordo Ortográfico.

      Tenho ainda o cuidado de rever textos, e pelo que por favor peço que me indique algum erro ortográfico ou gramatical, pois, tenho uma pessoa amiga, que é professora de Português e me ajuda.

      Tenho Lic em Eng Química, e apesar disso sempre me preocupei.

      Contudo no ano passado tive uma Insuficiência Cardíaca que me atirou 2 semanas para uma cama de hostpital.

      Após a alta ainda tive episódios, inclusivamente uma ameaça recente de AVC.

      Uma coisa é estar a 100% outra é com algumas limitações.

      Sem que isto seja desculpa, naturalmente. Apesar de tudo o meu trabalho é excelente terapia, mesmo assim.

      A minha preocupação é mostrar orgulhosamente o nosso Portugal ao mundo sem complexos e espírito de missão.

      Grato pela atenção dispensada e votos de bom Domingo.

      Cumprimentos,
      Jorge Cipriano

Deixe o seu comentário