Gastronomia Sabores de Portugal Vinhos Wines

A típica rara e única cherovia

Cherovia

A típica rara e única cherovia

Falar de sabores nacionais é falar também de harmonização dos vinhos com a gastronomia e entre esses sabores temos a A típica rara e única cherovia.

CHEROVIA FRITA

Portugal tem inúmeros sabores e paladares endógenos, logo, diversas formas de combinarmos vinhos e gastronomia.

Antes da chegada da batata à Europa e particularmente a Portugal, era a castanha, a bolota e fora os demais acompanhamentos tínhamos na Beira Baixa a típica rara e única cherovia.

Para este apontamento trazemos um prato simples de Cherovia Frita, que pode ser por exemplo uma entrada.

Ingredientes

  • 1 cherovia;
  • 1 ovo;
  • 1 chávena de farinha;
  • sal;
  • azeite para fritar.

Confecção

Corta-se a cherovia em talhadas finas e estas em pedaços com 10 cm de comprimento (a largura é a da talhada da abóbora).

Põem-se de molho em água fria com sal até o dia seguinte.

Com o ovo, a farinha, água e sal prepara-se um polme vulgar.

Escorrem-se e enxugam-se num pano e passam-se os bocados da abóbora pelo polme.

Fritam-se em azeite.

Pode acompanhar-se com peixe frito ou qualquer outro cozinhado.

Harmonização (Wine pairing)

A cherovia tem carácter entre o herbáceo e o abobrado, com um ligeiro paladar parecido com o da cenoura.

O ideal são vinhos brancos, e pela zona não faltam com perfil aromático, frutado e notas vegetais. Vinhos tintos jovens são também excelentes companheiros do petisco.

12 vinhos recomendados


O que é a Cherovia ?

sementes-de-cherovia

Quantas vezes se ouviu falar na importância de preservar a biodiversidade, as espécies autóctones, as tradições da terra, etc…

Uma Raiz

A típica rara e única cherovia é uma raiz que tem a forma de uma cenoura e a cor do nabo.

Comparação com a Cenoura
Comparação com a Cenoura

O seu sabor é uma mistura de ambos os legumes, mas mais acentuado e até adocicado.

É um sabor único e extremamente agradável. A Cherovia representa um tubérculo com o qual se identificam a Covilhã e o Fundão.

A vasta produção só é possível nestas zonas indicadas, o que faz dela um ex-líbris da gastronomia local, podendo ser apresentada das mais diversas formas.

A Espécie

Cherovia (Pastinaca sativa), também conhecida por cherivia, cheruvia ou pastinaga.

A cherovia é uma planta pertencente à família da Apiaceae, plantas Angiospérmicas (plantas com flor).

A esta família pertencem ainda a cenoura, a salsa, o aipo, os coentros e o funcho.

Quem descobre a cherovia, rapidamente se apaixona por este legume, de fácil preparação e simples utilização na cozinha, desde sopa, saladas, legumes salteados, frita, puré, etc…

O seu intenso sabor, muito agradável, passeia-se pelos paladares da salsa e cenoura, embora mais intenso e há quem diga que o seu aroma tem algo parecido com o cheiro a coco.

Geografia

Mapa dos Concelhos da Beira Baixa
Mapa dos Concelhos da Beira Baixa

Origem

O Cultivo da cherovia remota aos tempos da Eurásia, antes do uso da batata, sendo que esta ocupava o seu lugar.

16622212_jmgdd

É curioso analisarmos este facto, pois a introdução da batata no Sex. XVI pelos espanhóis na Europa veio retirar progressivamente espaço à cherovia na nossa alimentação.

A esse facto, não será seguramente alheio, o facto de a batata ser uma cultura mais produtiva.

Nutrição

Em termos nutritivos a cherovia acaba por ser mais rica em vitaminas e sais minerais do que a cenoura, sendo que se destaca essencialmente pela quantidade de potássio, fósforo, vitamina A, vitamina B e ainda algum valor calórico.

Locais de cultivo

Tradicionalmente a cherovia em Portugal é cultivada na zona da Serra da Estrela, sendo contudo possível o seu cultivo noutras zonas do país.

Esta planta no entanto não cresce em climas quentes e necessita da geada para desenvolver o seu sabor.

Pelo tipo de raiz que é, a cherovia prefere terrenos arenosos e/ou limosos.

Terrenos argilosos ou pedregosos dificultam o seu crescimento, provocando raízes deformadas e de pequeno tamanho.

 

Deixe o seu comentário