A Nossa Escolha Ciclo Vegetativo da Videira Gastronomia Harmonização Menus Completos Rankings Vinhos Wines

Sugestão de Domingo com bons vinhos portugueses e cozinha ribatejana

Sugestão de Domingo com bons vinhos portugueses e cozinha ribatejana

Sugestão de Domingo com bons vinhos portugueses e cozinha ribatejana

Trazemos uma Sugestão de Domingo com bons vinhos portugueses e cozinha ribatejana.

As três zonas designadas de Barro, Campo e Lezíria definem a região do Ribatejo.

Toda a gastronomia depende, tal como o vinho, do seu terroir e o que tem para dar.

Sugestão de Domingo com bons vinhos portugueses e cozinha ribatejana 2
São inúmeros e diversos os pratos e iguarias do Ribatejo

Oscilamos entre terrenos argilosos, arenosos e calcários, a juntar a isto a constante irrigação do terreno.

No verão, apresenta-se um clima seco e muito quente.

Mais para além dos toiros, mais para além das enguias pescadas pelos avieiros instalados de Vila Franca de Xira até Salvaterra de Magos.

Sugestão de Domingo com bons vinhos portugueses e cozinha ribatejana 3
Tipica imagem das casas dos Avieiros em Escaroupim, Salvaterra de Magos

Ao trazermos até si uma Sugestão de Domingo com bons vinhos portugueses e cozinha ribatejana, trazemos também contornos históricos.

A Norte temos por exemplo a influência dos Templários; Tomar, Abrantes e Ourém têm ainda vincado esse património.

Além de vinha, temos o azeite, e com oliveiras milenares.

Sugestão de Domingo com bons vinhos portugueses e cozinha ribatejana 4
Castelo de Almourol dos Templarios construido para suster o avanco dos mouros a sul do Tejo

Pensemos no que se passou em 1000 anos em Portugal.

Independência de Espanha, Descobrimentos, Reconquista do território, Invasões Francesas e convulsões políticas.

Para lhe levarmos esta Sugestão de Domingo com bons vinhos portugueses e cozinha ribatejana, mais uma vez levamos uma ligação forte à terra!

Sugestão de Domingo com bons vinhos portugueses e cozinha ribatejana 5
Bons ingredientes se encontram com animais alimentados a pasto

Uma ligação tripla entre agricultura, criação de bovinos, cudelaria e o típico barrete vermelho dos campinos.


Pode ouvir

  • Página de Folclore de António Botto
    Recitado por João Villaret

“Campino do Ribatejo!

Figura que nasce e morre
Nos campos da beira-mar!
Tão portuguesa e tão bela
Na sua simplicidade
Que até na sua pobreza
Nunca sabe mendigar! […]”

Sugestão de Domingo com bons vinhos portugueses e cozinha ribatejana 7
Campinos do Ribatejo

Amplo e vasto território

Neste território temos ainda produção de frutas e legumes na zona de Lezíria.

Em zona de campo franco-arenosa verificamos maior plantação de vinha.
Este tipo de terreno tam a vantagem de estar junto a lençóis freáticos e fácilmente drenável.

Sugestão de Domingo com bons vinhos portugueses e cozinha ribatejana 8
Vinhas da Quinta da Alorna na zona de Lezíria em Almeirim

Porque permite vinhos bastante concentrados.

A Norte, temos mais argila, com terrenos menos permeáveis, logo mais retentores de água.

Mas o importante é que aceite a nossa Sugestão de Domingo com bons vinhos portugueses e cozinha ribatejana!


Sopa de Lagostins

Sopa de Lagostins

Ingredientes

  • Lagostins;
  • batatas,
  • azeite Extra Virgem
  • alho,
  • cebola,
  • tomate,
  • cenoura,
  • coentros
  • sal marinho

Preparação

Cozem-se os lagostins à parte em água e sal.

Depois de frios, descascam-se e reservam-se num prato.

Faz-se um refogado com azeite, dentes de alho, bastante cebola, muito tomate, cenoura picadinha e um molho de coentros.

Quando já está a refogar, acrescenta-se-lhe uma ou duas batatas aos quartos e um pouco do caldo onde se cozeram os lagostins.

Deixa-se cozer bem para apurar e rectificam-se os temperos.
No fim, juntam-se os lombos dos lagostins previamente descascados.

Vinhos recomendados


Açorda de Sável

Acorda de Savel

Ingredientes

  • 1 kg de sável;
  • 7 dentes de alho;
  • 1 ramo de coentros e salsa;
  • 1 dl de azeite Virgem Extra;
  • 240 g de pão duro;
  • 1 l de água;
  • Sal marinho
  • limão.

Preparação

Em água e sal cozem-se a cabeça, o rabo e as ovas do peixe.

Noutra panela deita-se o pão cortado aos bocadinhos, escaldando-se bem na água da cozedura depois de coada.

Com uma colher de pau, desfaz-se o pão até se conseguir uma papa uniforme e levemente seca.

Juntam-se o azeite e os dentes de alho e leva-se ao lume.

Acrescentam-se, sem exagero, sumo de limão, salsa e coentros picados.

Sobre este preparado, esfarelam-se as ovas e um pouco do peixe desfiado.

Depois da açorda pronta, pode adicionar-se uma ou duas gemas de ovo.

As postas do sável, cortadas bastante finas, fritam-se numa frigideira em azeite bem quente até ficarem “esmaiadamente” torradas.

Vinhos recomendados


Frango na Púcara à Templários

Frango na Pucara A Templarios

Ingredientes

  • 1 frango;
    15 batatas;
  • azeite Virgem Extra
  • Sal marinho
  • 100 g de toucinho entremeado;
  • 100 g de manteiga;
  • 150 g de cebolinhas;
  • 50 g de cogumelos;
  • 0,5 dl de vinho da Madeira.

Preparação

Depois de cortado, tempera-se o frango com sal, deixando-o a marinar em vinho da Madeira durante 24 horas.

Depois, barra-se com manteiga e leva-se ao forno, a corar, dentro de uma púcara de barro, tapada.

Corta-se o toucinho em dados, cora-se numa frigideira, juntamente com as cebolinhas, e assam-se as batatas.

Cortam-se os cogumelos ao meio ou em lâminas grossas, salteiam-se em manteiga e refrescam-se com vinho.

Deitam-se todos os componentes por cima do frango quando este estiver meio assado, acabando de assar tudo junto.

Se o frango ficar enxuto em demasia, adiciona-se um pouco de molho do assado.

Serve-se dentro da mesma púcara e tapada, tal como sai do forno.

Nota: Sendo os templários dos Séc. XII-XIV, a batata ainda não tinha chegado à Europa e nem tinhamos chegado à Madeira.

Pode substituir as batatas por por exemplo puré de maçã, e o Madeira por um Porto branco com 10 anos.

Vinhos recomendados


Fatias de Tomar

Fatias de Tomar

Ingredientes

  • 24 gemas de ovos ;
  • 1 kg de açúcar.

Preparação

Separam-se as gemas das claras apenas no momento em que vão ser batidas.

As gemas são batidas durante uma hora, se for à mão, ou durante vinte minutos, se for com a batedeira.

Deita-se a massa numa forma oval com tampa, criada especificamente para o efeito, muito bem untada.

Introduz-se a forma em banho-maria, com a água já a ferver, e deixa-se cozer durante uma hora sem nunca interromper a fervura da água.

Desenforma-se e corta-se às fatias.

Para a calda, leva-se o açúcar ao lume a ferver com um litro de água, até atingir um ponto muito baixo.

Introduzem-se as fatias nesta calda, deixando-as ferver um pouco e virando-as.

Colocam-se as fatias numa travessa e regam-se com a calda.

Vinhos recomendados


Ficheiro para download

Receitas de Gastronomia Ribatejana


Reúna amigos e família e aceite a nossa Sugestão de Domingo com bons vinhos portugueses e cozinha ribatejana !

Apesar do Inverno, o calor da companhia poderá levá-lo a imaginar-se em ambiente mais ameno duma Primavera.

Um cumprimento e um brinde aos bravos ribatejanos !


Veja ainda

Outros Menus Completos com Bons Vinhos Portugueses

Deixe o seu comentário