2017 2017 2017 A nossa escolha Notas de Prova Os melhores Rankings Regiões Vinho Verde Vinhos Vinhos Brancos Wines

Soalheiro Alvarinho Reserva Branco 2015

apreciacao-soalheiro-reserva-branco

Foi provado o vinho Soalheiro Alvarinho Reserva Branco 2015, da Região de Vinhos Verdes.


Vinificação

As uvas, exclusivamente da casta Alvarinho, são colhidas manualmente em caixas de pequena capacidade e transportadas para a adega num curto espaço de tempo.

Após a prensagem, o mosto obtido decanta durante 48 horas, segue-se a fermentação e estágio em Casco de Carvalho Francês (barricas novas e usadas), tendo permanecido nas borras fnas com batonnage periódica até final de Junho.


REGIÃO: Vinhos Verdes
PRODUTOR: Quinta de Soalheiro
CASTAS: Alvarinho
ÁLCOOL: 13,0%

CUSTO: 23,50€

Clima: Altitudes de 100-200m, com bastante humidade e pluviosidade entre Outono e Primavera, boa exposição ao Sol em fase de maturação, mas com noites frias em Agosto.
Solo: Granítico
Denominação: DOC Vinhos Verdes (Sub Região de Monção e Melgaço)


  • ASPETO: Côr amarelo límpida.
  • AROMA: Apresenta notas cítricas, herbáceas, casca de limão, erva fresca acabada de cortar, fumados, alguma baunilha e excelente mineralidade.
  • BOCA: Vinho muito vivo, de textura arredondada, fresco, de boa complexidade, frutado onde o tempo em garrafa só o beneficiará!
  • FINAL: Final de longo comprimento.

Classificação: 93

ficha-apreciacao-soalheiro-reserva

Temperatura de serviço: 12ºC


Harmonização (wine pairing)

Um vinho como este Soalheiro Reserva e dada a sua muito boa estrutura, foge ao paradigma de ser um vinho branco para pratos de peixes. Com carnes de muito tempero e estruturadas, este vinho consegue cruzar muito bem com este tipo de prato.

Escolhemos um tipicamente minhoto prato de Cabrito ou Anho Assado. Bom apetite.

cabrito-ou-anho-assado

Receita

Ingredientes (Para 10 pessoas)

  • 1 cabrito pequeno ;
  • 4 dentes de alho ;
  • 1 cebola ;
  • salsa ;
  • 2 dl de vinagre de vinho verde tinto ;
  • 3 colheres de sopa de sal grosso ;
  • 4 colheres de sopa de banha ;
  • 1 colher de sopa de colorau ;
  • 1 colher de chá de pimenta ;
  • 200 g de toucinho ;
  • Para o arroz:
  • 1 kg de arroz ;
  • 300 g de presunto, gordo ;
  • os miúdos do cabrito ;
  • 1 chouriço de carne ;
  • 1 colher de chá de açafrão ;
  • 2 cebolas ;
  • salsa ;
  • louro ;
  • 2 colheres de sopa de banha

Confecção

Na véspera, esfola-se o cabrito, retiram-se os miúdos e, depois de impecavelmente lavado, pendura-se para escorrer.

Entretanto, esmagam-se os dentes de alho e junta-se a cebola picada, o vinagre, o sal grosso, o colorau e a pimenta.

Esfrega-se o cabrito com esta papa e deixa-se ficar assim até ao dia seguinte.

No dia de se assar, fazem-se vários golpes no cabrito e introduzem-se nesses golpes tirinhas de toucinho. Atam-se as patas da frente às de trás e barra-se com a banha.

Põe-se o cabrito sobre uma grelha de paus de loureiro armada na boca do alguidar do arroz e leva-se a assar no forno (de preferência em forno de lenha de cozer pão). Deixa-se assar o cabrito, primeiro de um lado durante 1 hora, e depois do outro lado durante o mesmo tempo.

Preparação do arroz

Faz-se um refogado pouco apurado com uma cebola e a banha. Junta-se a este refogado água, o presunto, os miúdos do cabrito e o chouriço de carne. Deixa-se cozer.

Introduz-se o açafrão no forno, embrulhado num papel para torrar ligeiramente. Mede-se o arroz, lava-se e enxuga-se.

Retiram-se as carnes e mede-se o caldo, duas vezes o volume do arroz, que se deita num alguidar de barro característico (em forma de chapéu). Junta-se ao caldo uma cebola cortada ás rodelas, o açafrão, um ramo de salsa, um ramo de salsa, uma folha de louro e o arroz.

Este coze no forno ao mesmo tempo que se assa o cabrito.

Serve-se o arroz numa travessa contornado pelas rodelas de chouriço, tirinhas de presunto e os miúdos cortados aos bocados.

Noutra travessa, coloca-se o cabrito inteiro e enfeita-se com raminhos de agriões.


VEJA O VÍDEO DA PROVA

Deixe o seu comentário