Castas Castas Tintas Vinhos Wines

Castas Tintas – Alfrocheiro

Designação regional popular: Alfrocheiro Preto

Alfrocheiro-videira

A actual utilização para plantações desta casta é 3% do total plantado (6º no ranking das castas tintos).

Mapa-Alfrocheiro1
Casta de origem desconhecida, apareceu no último século. Na literatura antiga, apenas se encontra referência a uma casta branca com este nome.

É na região do Dão que a casta Alfrocheiro tem maior expressão.

Presente em muitos dos vinhos da região, é considerada uma casta de elevada qualidade por vários enólogos.

Fenologia

  • Abrolhamento: 2ª quinzena de Março.
  • Floração: Final de Maio.
  • Pintor: 2ª quinzena de Julho.

Fisiologia

  • Elevada produtividade. Vigoroso. Sensível à escoriose. (Eng.º Eiras Dias INIA-EVN)

Casta classificada

Nos vinhos regionais do Minho, nos vinhos regionais das Beiras, como casta recomendada em todas as sub-regiões e nas DOC da Bairrada e Dão.

Quinta do Ribeiro Santo
Quinta do Ribeiro Santo

No vinho regional da Estremadura, no vinho regional Ribatejano, na Península de Setúbal, nos vinhos regionais Terras do Sado, no vinho regional Alentejano, tal como:DOC Granja, Amareleja, Moura, Redondo e Vidigueira e no vinho regional do Algarve.

Única região sem classificação no continente é a zona do vinho regional de Trás-os-Montes. (Informação Anuário IVV)

Casta de elevada qualidade cultural.

Apesar de uma muito boa adaptação às diferentes características edafo-climáticas do país, do Minho ao Algarve esta casta tem uma representação relativamente baixa nos encepamentos das diferentes regiões vitícolas, embora com tendência a aumentar.

Apresenta cachos pequenos e medianamente compactos, recomendados para colheita mecânica, bagos pequenos e uniformes.

Trata-se de uma casta com abrolhamento precoce.

ATENÇÃO em zonas com geadas tardias.

Descrição do vinho monovarietal

Vinhos de cor profunda, aroma fino e intenso, com notas de frutos vermelhos, equilibrado de gosto, com uma acidez integrada e um final muito harmonioso, sempre que as uvas são vindimadas nas condições ideais de maturação. (Eng.º Paulo Laureano)


2 Comentários

    1. O Clube de Vinhos Portugueses agradecem a sua opinião e o facto dos seus artigos serem de interesse público. Cumprimentos. Jorge Cipriano

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.