Roteiros Turismo Vinhos Wines

NA ROTA DOS VINHOS DE LISBOA 16 – Os roteiros de Císter em Alcobaça

LOGO QC ALC

LOGO QC ALC


ROTEIROS PERCORRIDOS

(Clique nos mapas para ampliar)


Bem vindos à zona de Alcobaça! Tal como no resto do país, aqui também se produz muito e bom vinho, principalmente na Quinta dos Capuchos que só surpreende quem não prova os seus vinhos.

Há muito tempo, desde a nacionalidade, que aqui se produz vinho fortemente sob influência dos Monges de Císter! Além de vinhos temos a maçã DOP Alcobaça, o Porco Malhado de Alcobaça a caminho da certificação e menos falada mas muito saborosa, a ginja de Alcobaça! Uma profusão de sabores autêntica com caráter muito próprio e típico.
A volta inicia-se na Praia de São Martinho do Porto, que faz parte do Concelho, o Mosteiro, a Quinta dos Capuchos e das casas mais emblemáticas e que faz questão de oferecer na sua carta vinhos desta quinta, o Restaurante António Padeiro, mesmo em frente da fachada frontal do Mosteiro de Alcobaça! Venha daí!


Clique nas imagens da galeria para ampliar


Clique nas imagens da galeria para ampliar


Clique nas imagens da galeria para ampliar


Quinta dos Capuchos

LOGO QTA CAP


À chegada a esta Quinta, e enquanto aguardava pelos meus anfitriões, aproveitei para espreitar um pouco. Logo ao lado vinhas de Chardonnay muito bem tratadas e a avaliar, a caminho da maturação plena, com bagos já meio doces.

(Clique nas imagens da galeria para ampliar)

A Loja é um mimo com tudo um pouco, os vinhos da Quinta claro está! Mas também ginja de Alcobaça, aguardente da AC Lourinhã! , um abafado suberbo da Adega de Alcobaça que se arrasta para manter o funcionamento, doçaria regional, enchidos e fumados. Um local onde o visitante até se pode sentar, tomar calmamente um café antes de adquirir produtos na loja.

(Clique nas imagens da galeria para ampliar)

Fui recebido pelo Sr. Engº Gomes Pereira, um homem com grande conhecimento sobre a região e sua história, e também pelo enólogo, Engº Luís Sousa Santos! A Quinta, para quem segue pela EN8-6, fica a 5 minutos da entrada de Alcobaça na localidade de Capuchos! Vamos um pouco à resenha histórica sobre este lugar.

Um do que se pode ver mesmo em visitas guiadas.

(Clique nas imagens da galeria para ampliar)

No fim da minha visita, tive o privilégio de almoçar na própria lógica com os anfitriões, um Frango na Púcara acompanhado por puré de batata de forno e de maçã de Alcobaça. Sempre tudo muito bem regado pelos estupendos vinhos da Quinta dos Capuchos, dos quais falarei mais à frente!

(Clique nas imagens da galeria para ampliar)

RESENHA HISTÓRICA

 

"Eu, D. Afonso, pela divina misericórdia Rei dos Portugueses, juntamente com a Rainha D. Mafalda, minha mulher e companheira no Reino, doamos e concedemos com o privilégio de couto a vós D. Bernardo, Abade de Claraval e a vossos irmãos e todos os vossos sucessores que forem pelo tempo adiante o lugar que chamam de Alcobaça…(carta de fundação do Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça, 8 de Abril de 1158)" FONTE: Quinta dos Capuchos
Eu, D. Afonso, pela divina misericórdia Rei dos Portugueses, juntamente com a Rainha D. Mafalda, minha mulher e companheira no Reino, doamos e concedemos com o privilégio de couto a vós D. Bernardo, Abade de Claraval e a vossos irmãos e todos os vossos sucessores que forem pelo tempo adiante o lugar que chamam de Alcobaça…(carta de fundação do Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça, 8 de Abril de 1158)FONTE: Quinta dos Capuchos
Iniciava-se a importante acção colonizadora dos Cisterciences em Alcobaça. A granja de Chiqueda, onde se terão fixado, junto ao Rio Alcoa e a de Évora de Alcobaça, foram das primeiras criadas pelo Mosteiro em 1227.  Já com os Monges a viverem em Alcobaça, Évora recebe carta de povoação em 1285, tornando-se numa das vilas dos Coutos, vasto território doado por D. Afonso Henriques a D. Bernardo. Desbravam-se terras, onde a vinha, juntamente com pomares e olival são cultivos importantes. Há referências do plantio de vinha desde 1397 em Évora e da autorização pelo Mosteiro para a construção de uma casa e lagar de vinho, na Barrada, no termo de Évora. Por decisão do Abade Comendatário de Alcobaça, o Cardeal D. Henrique, que seria Rei por morte do seu sobrinho D. Sebastião, é fundado em 1556 um Convento Franciscano para frades Capuchos, nome que o lugar perpetua e que agora se enquadra na Freguesia de Évora de Alcobaça.  ] O vinho de grande tradição em Portugal, também aqui é tratado seguindo o legado deixado pelos Monges de Císter de Alcobaça, orientando a produção para o futuro e na linha de modernidade. Futuramente terá também, situado na sua adega, um local de eventos, certames e alguns colóquios rodeado de um ambiente magnífico! Se vem a Alcobaça lembre-se de desviar na Quinta dos Capuchos
Iniciava-se a importante acção colonizadora dos Cisterciences em Alcobaça. A granja de Chiqueda, onde se terão fixado, junto ao Rio Alcoa e a de Évora de Alcobaça, foram das primeiras criadas pelo Mosteiro em 1227.
Já com os Monges a viverem em Alcobaça, Évora recebe carta de povoação em 1285, tornando-se numa das vilas dos Coutos, vasto território doado por D. Afonso Henriques a D. Bernardo.
Desbravam-se terras, onde a vinha, juntamente com pomares e olival são cultivos importantes. Há referências do plantio de vinha desde 1397 em Évora e da autorização pelo Mosteiro para a construção de uma casa e lagar de vinho, na Barrada, no termo de Évora.
Por decisão do Abade Comendatário de Alcobaça, o Cardeal D. Henrique, que seria Rei por morte do seu sobrinho D. Sebastião, é fundado em 1556 um Convento Franciscano para frades Capuchos, nome que o lugar perpetua e que agora se enquadra na Freguesia de Évora de Alcobaça. ]
O vinho de grande tradição em Portugal, também aqui é tratado seguindo o legado deixado pelos Monges de Císter de Alcobaça, orientando a produção para o futuro e na linha de modernidade. Futuramente terá também, situado na sua adega, um local de eventos, certames e alguns colóquios rodeado de um ambiente magnífico!

Se vem a Alcobaça lembre-se de desviar na Quinta dos Capuchos!

ALGUM PORTEFÓLIO

 

 

 

 

Deixe o seu comentário