Estremadura Vinhos Vinhos de Lisboa Wines

VINHOS LEVES DE LISBOA – LIGHT WINES FROM LISBON

logo vll

Este verão, quando estiver numa esplanada com caracóis, com uns camarões, aperitivos, entre outras coisas, pense que existe uma excelente alternativa a preços imbatíveis para o conduzir a uma sensação de extremo bem estar. Estou a falar dos Vinhos Leves de Lisboa (IG Lisboa)!

A produção de vinhos leves tem regulamentação de há mais de 20 anos.
De acordo com a Portaria n.º 130/2014. D.R. n.º 120, Série I de 2014-06-25, temos o seguinte:

LEGISLACAO
Principais castas utilizadas:
Brancas: Fernão Pires, Arinto, Malvasia Rei, Seara Nova, Moscatel e Vital

Tintas: Aragonez, Castelão e Syrah (normalmente originam vinhos rosés)

A região de Lisboa (antes Estremadura) tem as características ideais à produção destes vinhos, com solos pobres e ácidos, dentro dum clima muito próximo do mar, o que conduz de acordo com o Engº José Avillez, presidente da CVR Lisboa, "o Vinho Leve dá-se em «Terroir específico e é um vinho caracterizado por ter baixo grau de álcool entre 9 e 10% Vol., e por ter uma acidez alta. É um vinho ideal para muitos tipos de gastronomia desde logo a que envolve o peixe e o marisco desta região tão próxima do mar." (Fonte: Enovitis)
A região de Lisboa (antes Estremadura) tem as características ideais à produção destes vinhos, com solos pobres e ácidos, dentro dum clima muito próximo do mar, o que conduz de acordo com o Engº Vasco d’Avillez, presidente da CVR Lisboa, “o Vinho Leve dá-se em «Terroir específico e é um vinho caracterizado por ter baixo grau de álcool entre 9 e 10% Vol., e por ter uma acidez alta. É um vinho ideal para muitos tipos de gastronomia desde logo a que envolve o peixe e o marisco desta região tão próxima do mar.” (Fonte: Enovitis)

Os vinhos leves foram criados há perto de 30 anos atrás em Lisboa, e rapidamente expandido a outras regiões, especialmente no Tejo (antigo Ribatejo). Esta produção está disseminada nos diversos Concelhos que estão incluídos na Região de Lisboa, sendo que esta unicidade lhes confere um lugar muito próprio em termos de mercado.
A produção ronda os cinco milhões de garrafas, principalmente produzidas pelas Adegas cooperativas da região, mas também algumas quintas o começaram já a produzir.

ALGUMAS IMAGENS DE GARRAFAS DISPONÍVEIS NO MERCADO

Das principais características destes vinhos, uma delas é precisamente a extrema leveza na sua estrutura, muito aromáticos e frutados no paladar, com muitos toques cítricos e alguns florais nos aromas, de baixo teor alcoólicos e alguma acidez equilibradas por ligeira doçura.

Sinta a diferença!

Deixe o seu comentário