PORTUGAL VÍNICO Vinhos Wines

Entre o Mar e as Serras encontramos a região da Bairrada

bairrada cl

Entre o Mar e as Serras encontramos a região da Bairrada

A Bairrada é uma região produtora de vinhos, plena de vitalidade e de história e que procura um lugar no futuro, pelo que Entre o Mar e as Serras encontramos a região da Bairrada !!!

leitao-da-bairrada-espumante

Várias histórias

Foi, no passado, uma terra de passagem e de conquistas, de lutas entre cristãos e árabes no tempo da formação de Portugal, quando a capital do reino era Coimbra e o caminho da afirmação era para sul.

logo-melhores-bairrada

Foi, também, terra de defesa da independência ameaçada pelos exércitos invasores de Napoleão, detidos na serra do Bussaco.

A sua mancha de vinha assistiu porém serenamente a todas estas convulsões do passado, porque os seus frutos sempre foram apreciados.

A procura no estrangeiro

Também por isso a expedição de vinhos para fora, mesmo para o estrangeiro, cedo se verificou.

Sinal de abertura da região ao exterior, mas que foi ainda de progresso económico e tecnológico, de transformação na ocupação do espaço e de construção de novas geografias.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Nas últimas décadas este processo de reestruturação chegou a fronteiras cada vez mais distantes.

O emprego agrícola não resistiu às novas atracções urbanas, a indústria exigiu maiores centralidades e os serviços prosseguem ainda num crescimento que está para lá do nosso horizonte actual.

Daí a possibilidade de lançar olhares em múltiplas direcções e das visões se entrecruzarem, umas vezes parecendo dar respostas, outras apenas interrogando.

A Bairrada é ainda um palco privilegiado das transformações que têm ocorrido em Portugal.

Resume a mesma vitalidade social, idênticas potencialidades naturais, uma vocação comum para descobrir e sonhar, tudo em tamanho mais pequeno.

No entanto só alguns conseguem penetrar nos seus segredos e desfrutar de todo o seu encantamento.

 mapa_bairrada

Bairrada é uma região vinícola portuguesa situada na Beira Litoral, que se estende entre Águeda e Coimbra até às dunas do litoral Atlântico.

A região tem a classificação DOC, Denominação de Origem Controlada e destaca-se pelos tintos de cor densa e elevados taninos1 , da casta local Baga.

Embora se notabilize também pelos vinhos brancos e espumantes qualidade, resultado da diversidade de solos.

A Bairrada faz fronteira a norte com a região de Lafões (IPR) e a este com a Dão (DOC).

 A certificação da DOC Bairrada é feita pela Comissão Vitivinícola da Bairrada.

Características

Efetivamente, entre o Mar e as Serras encontramos a região da Bairrada ! Algo verdadeiramente único !

A Bairrada tem um clima suave, temperado pela proximidade do Oceano Atlântico.

Nesta região de terras planas destacam-se dois tipos de solos que originam vinhos diversificados.

Temos os solos argilosos ou barrentos, que deram origem ao nome Bairrada, e os solos arenosos.

Apesar da produção de vinho existir desde o século X, foi no século XIX que se transformou numa região produtora de vinhos de qualidade.

Tintos, brancos e espumantes, com os viajantes a pararem nesta região para comerem o famoso leitão da Bairrada e beberem os seus afamados vinhos.

CARACTERÍSTICAS DE SOLO E CLIMA

geologia

geo_pedras

Solo

Solos argilo-calcários de origem jurássica e triássica. Solos arenosos oriundos do Pilo-Plistocénico e solos de aluvião.

Os solos mais adequados à vinha, são os típicos “barros”, solos argilosos com maior ou menor teor de calcário, que criam as melhores uvas para vinhos de superior qualidade.

Cruzada por uma rede de pequenos rios, o Cértima, o Levira que é afluente do anterior, o Águeda, o Boco e o Varziela, a região engloba uma série de terrenos variados que vão do Triássico ao Plio-plistocénico, passando pelos Jurássico inferior, médio e Arenitos.

temp

Temperatura

Nesta região, de notável influência marítima, chama a atenção a grande amplitude térmica (diferença de temperatura entre o dia e a noite).

Na época do amadurecimento das uvas, chegando a impressionantes 20o C, o que sem dúvida alguma contribui para manter a acidez das frutas, dando grande frescor aos vinhos que delas resultam.

Aqui o solo é argilo-calcário, em proporções variáveis de região para região, com uma boa quantidade de limo, um solo solto e poroso, de cor acinzentada.

insol
Insolação
pluv
Pluviosidade

Clima

Clima temperado e marcado por uma forte influência do Oceano Atlântico.

Os Invernos são frescos, longos e chuvosos.

Os Verões são quentes, embora sejam suavizados pela presença de ventos de Oeste e de Noroeste, mais frequentes nas regiões junto ao mar.

Pluviosidade

Clima temperado e marcado por uma forte influência do Oceano Atlântico. Os Invernos são frescos, longos e chuvosos.



Castas

Principais castas tintas: Baga, Alfrocheiro, Camarate, Castelão, Jaen, Touriga Nacional, Aragonez, não podendo a casta Baga representar menos de 50%.2

Principais castas brancas: Maria Gomes, Arinto, Bical, Cercial, Rabo de Ovelha, Verdelho.

A casta local Baga é a variedade tinta dominante na região.

Cultivada nos solos argilosos, origina vinhos carregados de cor e muito ricos em taninos, que lhes dão elevada longevidade.

Nas castas brancas, plantadas nos solos arenosos da região, destacam-se as castas Bical e Fernão Pires, na região denominada Maria Gomes, que origina vinhos brancos delicados e aromáticos.

Os espumantes naturais da região são muito utilizados a acompanhar a cozinha local, como o tradicional Leitão.

Recentemente, foi permitido na região DOC da Bairrada plantar castas internacionais, como a Cabernet Sauvignon, Syrah, Merlot e Pinot Noir que partilham os terrenos com as castas portuguesas.

Vinhos

Entre o Mar e as Serras encontramos a região da Bairrada e encontramos também vinhos únicos.

A designação DOC Bairrada pode ser utilizada em Vinhos Brancos, Tintos, Rosados e Espumantes e em Aguardentes Bagaceiras.

Características Organolépticas

As características aromáticas e gustativas de qualquer um dos vários tipos de vinho Bairrada são muito mais pronunciadas desde que se utilizem copos adequados para a sua degustação.

A seguir apresentamos alguns exemplos de copos que podem ser utilizados.

 VINHOS TINTOS

Cor granada a rubi, tomando nuances acastanhadas com o envelhecimento, com aroma frutado quando novos, evoluindo com a idade para aromas mais complexos (bouquet), de sabor harmonioso onde sobressai a sua sólida estrutura.

 VINHOS ROSADOS

Do alaranjado ao avermelhado, de aroma frutado, revela as castas de onde provêm, notando-se em particular a tipicidade da casta Baga.

A acidez é moderadamente elevada, deixando grande frescura na boca.

 VINHOS BRANCOS

Cor citrina carregada, por vezes com reflexos esverdeados, de aroma frutado quando novos, que evoluem para uma nota resinosa quando envelhecidos, de sabor harmonioso, fresco e persistente.

Apresentam-se dois copos distintos, sendo o primeiro para um branco jovem e o segundo para um branco fermentado em madeira

 ESPUMANTES

Produzidos pelo método clássico ou de fermentação em garrafa poderão ser, quanto ao grau de doçura, Brutos, Secos ou Meio-Secos, pertencendo a sua maioria à classe Bruto.

Os mais jovens apresentam aromas florais ou frutados, enquanto que os mais velhos denotam aromas provenientes do contacto mais ou menos prolongado com as borras da segunda fermentação.

Municípios

Águeda, Anadia, Cantanhede, Mealhada e Oliveira do Bairro.


2 Comentários

  1. Maria Gomes: que saborosas uvas, que suave o seu vinho, sobretudo num lanche de Verão!

    1. Sem dúvida, uma casta com uma expressão fantástica na Bairrada. O Clube de Vinhos Portugueses agradece a sua opinião e o facto dos seus artigos serem de interesse público.

Deixe o seu comentário