Alentejo Vinhos Wines

ROTAS DOS VINHOS – ALENTEJO

Alentejo

ALENTEJO

Ao longo dos séculos, as planícies alentejanas conheceram diversos ocupantes, originários das mais variadas culturas. Alguns foram deixando os seus testemunhos, entre os quais a vinha e o vinho. Por isso, não é de admirar que a atividade esteja fortemente enraizada nas tradições do povo alentejano, e que muitos dos vinhos produzidos na região façam parte da lista dos mais consumidos em todo o país. No Alentejo, os acidentes de relevo são quase inexistentes, excetuando algumas elevações não muito acentuadas, como a serra de São Mamede, em Portalegre, o que condiciona o clima. Neste aspeto, a região tem tudo para produzir ótimo vinho: nos meses que antecedem a vindima, a chuva escasseia e o sol é abundante, o que favorece uma adequada maturação das uvas. Os solos, apesar da sua diversidade, também se prestam, em geral, ao cultivo da vinha. O vasto e diferenciado território do Alentejo encontra-se dividido administrativamente em três distritos, Portalegre, Évora e Beja que, juntos, perfazem as fronteiras naturais do Vinho Regional Alentejano. As oito sub-regiões da área geográfica de produção do DOC Alentejo são: Borba, Évora, Granja-Amareleja, Moura, Portalegre, Redondo, Reguengos, Vidigueira.
Ao longo dos séculos, as planícies alentejanas conheceram diversos ocupantes, originários das mais variadas culturas. Alguns foram deixando os seus testemunhos, entre os quais a vinha e o vinho. Por isso, não é de admirar que a atividade esteja fortemente enraizada nas tradições do povo alentejano, e que muitos dos vinhos produzidos na região façam parte da lista dos mais consumidos em todo o país.
No Alentejo, os acidentes de relevo são quase inexistentes, excetuando algumas elevações não muito acentuadas, como a serra de São Mamede, em Portalegre, o que condiciona o clima. Neste aspeto, a região tem tudo para produzir ótimo vinho: nos meses que antecedem a vindima, a chuva escasseia e o sol é abundante, o que favorece uma adequada maturação das uvas. Os solos, apesar da sua diversidade, também se prestam, em geral, ao cultivo da vinha.
O vasto e diferenciado território do Alentejo encontra-se dividido administrativamente em três distritos, Portalegre, Évora e Beja que, juntos, perfazem as fronteiras naturais do Vinho Regional Alentejano. As oito sub-regiões da área geográfica de produção do DOC Alentejo são: Borba, Évora, Granja-Amareleja, Moura, Portalegre, Redondo, Reguengos, Vidigueira.

ROTA 1

(clique nas imagens para ampliar)

ROTA 2

(clique nas imagens para ampliar)

ROTA 3

(clique nas imagens para ampliar)

OS ROTEIROS DA ROTA

POR ONDE PODE PASSAR
ROTA 1 ROTA 2 ROTA 3
     
·             Alter do Chão ·             Arraiolos ·             Alvito
     
·             Avis ·             Borba ·             Beja
     
·             Castelo de Vide ·             Estremoz  ·             Cuba
     
·             Crato ·             Évora  ·             Moura
     
·             Estremoz ·             Monsaraz ·             Mourão
     
·             Marvão ·             Montemor-o-Novo ·             Viana do Alentejo
     
·             Portalegre ·             Redondo ·             Vidigueira
     
·             Sousel ·             Reguengos de Monsaraz  
     
  ·             Vila Viçosa  
PRODUTORES DE VINHO JÁ APRESENTADOS QUE PODERÁ ENCONTRAR (clique nos produtores para conhecer)
ADEGA COOPERATIVA DE PORTALEGRE ADEGA COOPERATIVA DE BORBA – UMA DINÂMICA ÍMPAR Adega da Vidigueira
HERDADE DAS SERVAS ADEGA COOPERATIVA DE REDONDO

HERDADE DA CALADA – VINHOS À ESPERA DE SEREM DESCOBERTOS

Casa Agrícola Santos Jorge, Herdade dos Machados e Morgado da Canita
HERDADE DO PERDIGÃO COUTEIRO MOR – HERDADE DO MENIR COURELAS DA CASQUEIRA
TERRAS D’ALTER – POR ENTRE CAVALO PURO SANGUE LUSITANO E VINHA HERDADE DAS SERVAS HERDADE DA MINGORRA – TERRAS D’UVA E ALFARAZ
VALE BARQUEIROS – Um Alentejo por descobrir MONTE DA RAVASAQUEIRA HERDADE DO PINHEIRO
  MONTE DO PINTOR – Vinhos surpreendentes! RIBAFREIXO – VIDIGUEIRA
  QUINTA DA PLANSEL

ERVIDEIRA – Caminhos da Aventura!

 

1 Comentário

Deixe o seu comentário