Como Se Produz Vinho Segredos Vinhos Wines

Após a vindima a prensagem defecação e sedimentação

metodo classico

Após a vindima a prensagem defecação e sedimentação

Tempo de colheitas e após a vindima a prensagem defecação e sedimentação, ou seja, começam aqui processos mecânicos para se tirar todo o partido do fruto colhido !

Mosto de Ramisco em Colares em copo - 1ª amostragem do mosto
Mosto de Ramisco em Colares em copo – 1ª amostragem do mosto

São os processos de prensagem, defecação e sedimentação !

Prensagem

O equipamento utilizado para a realização desta operação é a prensa.

Existem vários tipos de prensas, mas atualmente o mais utilizado é a prensa pneumática,

Esta permite permite prensar com diferentes pressões, sem dilacerar as grainhas.

Mosto de Fernão Pires
Mosto de Fernão Pires

Evita-se assim a passagem para o mosto ou vinho, de compostos indesejáveis (taninos agressivos), existentes nas grainhas.

A prensagem é então a operação que consiste na extração de líquido – mosto ou vinho de prensa 

Tudo através da pressão exercida sobre os bagos (no caso da vinificação de brancos ou rosés) ou massas (mistura de películas e grainhas, no caso da vinificação em tintos).

Defecação e sedimentação

A defecação, sedimentação ou ainda decantação, é a operação que se realiza principalmente na clarificação dos mostos brancos.

20081-x4hvve2u5s-whr

Os compostos mais pesados existentes no mosto, ao ficarem estáticos durante um determinado período de tempo, e sujeitos à ação da gravidade, acabam por sedimentar e ficar depositados no fundo do depósito que os contém.

15875027_6mq3f

Desta forma, ficamos com duas fases distintas, as borras no fundo do depósito, e o líquido limpo, acima das borras.

As duas fases nítidas permitem-nos então separar o líquido limpo (que queremos reintegrar no processo) e as borras, que terão outro destino diferente.

Os equipamentos normalmente utilizados, são as próprias cubas existentes na adega.

Como curiosidade, se quiser experimentar fazer uma decantação em casa.

Muito simples: basta fazer um sumo de laranja, deixá-lo repousar no copo por algum tempo e observará essa sedimentação.

Verá que terá duas fases distintas, um sumo mais límpido na fase superior, ao passo que no fundo do copo terá os constituintes mais pesados do sumo – as borras do seu sumo de laranja!


 Ver ainda

Processo de Fermentação com Leveduras e controlo de temperatura

Deixe o seu comentário