2018 2018 Notas de Prova Os melhores Península de Setúbal Rankings Regiões Vinhos Vinhos Tintos Wines

Serras de Grândola Touriga Nacional Tinto 2015

apreciacao Serras de Grândola Touriga Nacional Tinto 2015

Serras de Grândola Touriga Nacional Tinto 2015

Foi provado o vinho Serras de Grândola Touriga Nacional Tinto 2015, produzido na Região da Península de Setúbal, pelo produtor Serenada, em Grândola.

Acompanha Cordeiro marroquino picante e couscous, do Chef Jamie Oliver


Método de Produção

  • Vindima: Manual em caixas de 15 Kg
  • Vinificação: Fermentação a temperatura controlada em cubas de aço inox.
  • Estágio: Maturação em barricas de carvalho de 225 litros e cuba de inox durante 15 meses.

Dados Sobre o Vinho

Região: Península de Setúbal
Produtor: Serenada
Castas: Touriga Nacional
Álcool: 14º

Clima: Mediterrâneo com influência marítima sob forma de humidade matinal.
Solo: Argila e xisto
Denominação: Regional Península de Setúbal

Notas de Prova

  • Aspeto: Cor rubi-acastanhada opaca.
  • Aroma: Apresenta notas balsâmicas, tostadas, grafite, frutos vermelhos maduros, nuances de frutos secos num conjunto de grande profusão aromática.
  • Na boca: Vinho muito redondo, taninos sedosos, ainda fresco, sem arestas, notas de cacau, fruto muito presente em toda a prova
  • O final: Final de longo comprimento.

Classificação: 85

ficha Serras de Grândola Touriga Nacional Tinto 2015
Temperatura de Serviço: 16ºC


Harmonização (Wine Pairing)

Temos um prato de carne delicada do borrego, mas em simultâneo intenso pelos temperos e especiarias.

Excelente para este vinho pleno de taninos, em madeira para conjugar com as especiarias e o picante.


Cordeiro marroquino picante e couscous

Chef Jamie Oliver

Cordeiro marroquino picante e couscous_burned

Ingredientes

  • 1 colher de sopa de sementes de cominhos;
  • 2 colheres de sopa de sementes de coentros;
  • 2 pequenos piripíris secos;
  • 2 pedaços de gengibre fresco;
  • sal marinho e pimenta;
  • azeite;
  • 500 g de filetes do pescoço do cordeiro sem gordura, cortado em pedaços de 2,5 cm;
  • 4 batatas doces, descascadas e cortadas em cubos de 2,5 cm;
  • 12 cebolinhas descascadas;
  • 4 dentes de alho, descascados e fatiados;
  • 2 latas de 400 g de tomate em pedaços;
  • 1 pau de canela;
  • 2 folhas de louro fresco;
  • 1 punhado de damascos secos, cortados grosseiramente;
  • 1 ramo de coentros frescos;
  • 1 punhado de amêndoas laminadas e tostadas;
  • 4 colheres de sopa de iogurte natural

Preparação

Pré-aqueça o forno a 190°C.

Esmague num almofariz as sementes de cominhos e de coentros com os piripíris, o gengibre, uma boa pitada de sal e pimenta acabada de moer.

Misture com duas colheres de azeite e barre a carne com metade desta marinada, massajando-a. Reserve.

Entretanto, misture a restante marinada numa tigela com as batatas doces, as cebolas e o alho.

Leve ao lume uma caçarola grande com um pouco de azeite e os pedaços da carne marinada dourando-a por igual.

Retire a carne para uma tigela vazia e ponha na caçarola o preparado das batatas doces, fritando-o até que as cebolas amaciem um pouco.

Acrescente o tomate, agite bem a caçarola e coloque a carne por cima.

Junte-lhe dois copos com água, o pau de canela, as folhas de louro e os damascos secos e leve ao forno pré-aquecido durante 1 hora e 15 minutos – não cubra para que o preparado fique bem dourado.

Pouco antes de servir, espalhe por cima os coentros picados e o punhado de amêndoas tostadas.

Divida o cordeiro por 6 a 8 pratos com os couscous com ervas e sirva com uma boa colherada de iogurte natural por cima.

 

 

 

 

Deixe o seu comentário