2018 2018 Douro Notas de Prova Os melhores Rankings Regiões Vinhos Vinhos Fortificados, Licorosos e Abafados Wines

Florito Moscatel do Douro DOC

Florito Moscatel do Douro DOC

Florito Moscatel do Douro DOC

Foi provado o vinho Florito Moscatel do Douro DOC produzido na Região Demarcada do Douro, na zona de Vila Flor.


Vinificação

Após a recepção das uvas, estas são desengaçadas e esmagadas.

As massas vínicas são canalizadas para pequenas cubas de fermentação providas de sistema de refrigeração.

Adiciona-se-lhes então enzimas de maceração que vão fazer com que se extraia ao máximo do mosto a matéria corante e taninos.

Seguidamente adicionam-se as leveduras seleccionadas, e dá-se inicio á fermentação alcoólica.

Durante este período que varia entre os 2 a 4 dias, a manta é regada varias vezes ao dia, até ao momento em que a fermentação alcoólica é interrompida pela adição de aguardente vínica.


Dados Sobre o Vinho

REGIÃO: Douro
PRODUTOR: Adega de Vila Flor
CASTAS: Moscatel Galego
ÁLCOOL: 17,2º

Clima: Clima continental de interior com elevada amplitude térmica anual;
Solo: Grauvaque, granítico-xistoso.
Denominação: DOC Douro

Notas de Prova

  • ASPETO: Cor âmbar alaranjada.
  • AROMA: Aromas a frutos secos, compota, alguma geleia e suave tosta.
  • BOCA: Vinho com acidez correta, doçura sem excesso, meloso e ligeiramente aveludado.
  • FINAL: Termina com médio comprimento.

Classificação: 83

ficha Florito Moscatel do Douro DOC
ficha do Florito Moscatel do Douro DOC

Temperatura de Serviço: 12-14ºC


Harmonização (Wine Pairing)

Vinho licoroso doce, com ligeira acidez, combina bem com as notas fumadas da canela e o amido que compõe o milho.


Receita

Milhos doces com canela e baunilha – Chefe Justa Nobre

Milhos doces com canela e baunilha_burned

Ingredientes

  • 1l de leite meio gordo
  • 300g de açúcar
  • 6 c. de sopa de caloro de milho
  • 1 pau de canela
  • 1 vagem de baunilha
  • 4 gemas de ovo

Preparação

Leva-se o leite e a vagem de baunilha aberta ao meio a ferver, junta-se o carolo (mexendo sempre com as varas de arame para não ganhar gomos), junta-se o açúcar e o pau de canela, deixa-se ferver 3 minutos em lume brando mexendo sempre.

Tira-se para fora do lume e deixa-se arrefecer um pouco, depois juntam-se 4 gemas de ovo e vai ao lume para engrossar mais um pouco.

Servem-se num prato de serviço povilhados em canela.


Ficheiro para download

Milhos doces com canela e baunilha – Chefe Justa Nobre

Deixe o seu comentário