Beira Interior Dão Vinhos

VILA DE NELAS

 

Nelas é uma vila portuguesa no Distrito de Viseu, região Centro e sub-região do Dão-Lafões, com cerca de 4 700 habitantes.

 

 

É sede de um município com 127,82 km² de área e 14 037 habitantes (2011), subdividido em 9 freguesias. O município é limitado a nordeste pelo município de Mangualde, a sueste por Seia e Oliveira do Hospital, a oeste por Carregal do Sal e a noroeste por Viseu. O concelho designou-se Senhorim até 1852 quando a sede passou para Nelas.

 

 

O Concelho de Nelas fica situado no Planalto da Beirão. A Sul e Este pela serra da Estrela, a serra Açor e a serra da Lousã; e a Oeste pela serra do Buçaco, a serra do Caramulo, a serra da Freita e a serra Montemurro. É banhado, a Sudeste pela margem direita do rio Mondego com as suas nascentes na Serra da Estrela, a Noroeste pela margem esquerda do rio Dão.

 

 

De topologia entre 256 a 467 metros de altitude e de área total de 124,57 km2.

 

História

Nascido das reformas liberais do século passado, que racionalizaram a caótica administração local, com a existência de mais de 800 municípios a debaterem-se com a falta de recursos, o Município de Nelas reuniu os anteriores Concelhos de Senhorim (com sede em Vilar Seco) e de Canas de Senhorim.

 

 

Por Decreto de 9/12/1852, sendo Rainha de Portugal D. Maria II e Ministro do Reino Rodrigo da Fonseca Magalhães, foi “mandado reunir os Concelhos de Senhorim e Canas de Senhorim em um só concelho com o nome de Concelho de Nelas.

 

 

Nos 152 anos que se seguiram, o Concelho de Nelas caminhou no sentido de uma crescente afirmação, beneficiando de uma privilegiada situação geográfica, no cruzamento das estradas, que da fronteira conduz ao litoral e de Viseu liga à Serra da Estrela, e também da passagem do caminho-de-ferro. Este fator geográfico, aliado ao dinamismo das suas gentes, fizeram com que Nelas, durante todo o séc. XX, assumisse a primazia industrial no Distrito de Viseu. Primeiro, com os Fornos Elétricos e as Minas da Urgeiriça, em Canas de Senhorim, na atualidade, após a decadência daquelas empresas, com o surto de industrialização de Nelas.

 

 

Orgulhoso do radioso presente que soube construir, o Município de Nelas está porém virado para o futuro, procurando aproveitar todas as potencialidades que a Região do Dão, de que é o coração, lhe pode proporcionar.

 

 

É assim com o Vinho, marca de referência da região. Em Nelas produzem-se os melhores vinhos Dão, está aqui sediado o Centro de Estudos Vitivinícolas, é em Nelas que se realiza a Festa/Feira do Vinho do Dão, o maior evento de promoção deste produto com tão grandes potencialidades de crescimento. Mas, associado ao vinho, também temos um magnífico Queijo da Serra, de cuja Região Demarcada fazemos parte, e uma rica Gastronomia, patente em excelentes restaurantes do Concelho. Outro produto de referência, o Azeite, fabricado num moderno, funcional e ecológico Lagar recentemente construído.

 

 

 

Esta região, situada entre o Dão e o Mondego, debruada mais ao longe pelas Serras da Estrela e do Caramulo, possui uma rara beleza. Por isso, o turismo tem aqui enormes potencialidades, quer para desfrutar de uma inigualável paisagem natural, quer para usufruir da riqueza termal das modernas Caldas da Felgueira, quer para visitar e admirar o valioso património arquitetónico. Referimo-nos aos solares e casas solarengas, testemunhos de um rico passado histórico. Finalmente, a indústria. Fruto de uma inteligente e pioneira política de industrialização, instalaram-se em Nelas modernas empresas, que criaram emprego para toda a região e geraram rendimento bastante para pôr em marcha, o comércio e os serviços.

 

 

Da pré-história aos nossos dias

 

A história do Concelho de Nelas remonta desde o período Neolítico ou Idade da Pedra com expressão na cultura Megalítica que se desenvolve entre 5000 e 3000 a.C. Esta arquitetura erigida com fins religiosos e construída por blocos de pedra, pode ser encontrada nos monumentos megalíticos da Orca de Pramelas em Canas de Senhorim e do Outeiro do Roque na Lapa do Lobo. Além do Perído Megalitico, existem vestígios de várias épocas, desde o Período Romano (a via Romana de Santar e a via Romana de Vilar Seco), passando pelo Período Medieval (os túmulos das Pedras da Forca) até aos nossos dias. Assim como, a arquitetura dos séculos XVII e XVIII, representada pelos solares senhoriais.

 

 

 

 

Economia

 

É uma região predominantemente agrícola de vinhas, de pomares, de olival e de pinhal. O Concelho de Nelas insere-se em duas Regiões Demarcadas de Portugal, onde se produz o conhecido vinho do Dão e o excelente queijo da Serra da Estrela, sendo as suas regiões Demarcadas as seguintes:

 

 

 

Vinho do Dão

Vinicultura

 

Região Demarcada dos Vinhos do Dão www.viniportugal.pt

Com a sua rota do Vinho Dão e a exposição anual na Feira do Vinho do Dão em Nelas.

 

Indústria de Cosmética

 

Tanto a uva como os seus derivados (o mosto e o vinho) têm sido usados ao longo dos séculos nos cuidados de beleza.

Desde o tempo dos Egípcios, as mulheres tomavam banho imersas em vinho fermentado, para tornar a pele mais suave, macia e brilhante.

Em França, as damas da Corte Francesa usavam vinho fermentado no rosto, igualmente, para tornar a pele mais suave, brilhante e para retirar as rugas.

Todo este conhecimento empírico levou a que os investigadores se debruçassem sobre o estudo da composição da uva e do vinho, de modo a identificar os seus constituintes e qual a sua ação na pele.

Partindo destes conhecimentos, a empresa Portuguesa DERMOTECA contratou uma equipa de investigadores para identificar qual a melhor casta para o fabrico de produtos de beleza.

A casta selecionada foi a Touriga Nacional, que é considerada a rainha das castas portuguesa A DERMOTECA desenvolveu a linha de produtos de beleza a DC (Dermoteca Cosmetics), cuja composição se baseia no extrato e no óleo da semente, no extrato da folha, no mosto, no vinho e no sumo de uva da casta Touriga Nacional.

Para informação detalhada e respetivos locais de venda dos produtos DC, visite (www.dermoteca.com)

 

 

 

 

Queijo da Serra da Estrela

 

A região demarcada do fabrico do queijo da Serra da Estrela D.O.P. (Demoninação de Origem Protegida) é feito a partir do leite cru das ovelhas da Serra da Estrela, e engloba uma superfície total de 3143,16 km2. Pode-se comprar diretamente aos seus produtores, ou no comércio tradicional ou nas grandes superfícies internacionais.

 

 

SÉCULO XX

 

No entanto, e desde os princípios do século XX, verificou um dinamismo progressivo ao nível industrial, tendo várias empresas comerciais e empresas fabris vindo a localizar-se no Concelho, devido ao carácter empreendedor, dedicado e trabalhor dos habitantes locais.

 

 

Termas, Spa e Produtos de Beleza

 

A 5 km de Nelas situa-se as Termas e SPA das Caldas da Felgueira

 

AS TERMAS e SPA

 

A utilização medicinal das águas das Caldas da Felgueira remonta ao início do século XIX e o primeiro doente a curar os seus males através das águas foi o Padre José Lourenço. Desde então a afluência às Termas tem vindo a crescer de ano para ano, até se ter fundado a Companhia das Águas Medicinais das Caldas da Felgueira a 7 de Agosto de 1882. De seguida, deu-se a criação da Nova Companhia do Grande Hotel Club das Caldas da Felgueira em 1886. Em 1989 inicia-se uma fase de grande renovação, e face aos bons resultados, em 1995 têm início as obras de remodelação e ampliação do Balneário Termal. Desde 1997, o novo Centro Termal é uma garantia de sofisticação técnica e qualidade profissional. No início de 2007 a Companhia das Águas Medicinais da Felgueira é adquirida pela Patris Capital, que ajustou a sua oferta, conceito, imagem e comunicação às necessidades dos tempos modernos.

 

 

Produtos de Beleza

 

Recentemente, foram lançados os produtos de beleza da linha das Caldas da Felgueira, que são fabricados a partir da água termal. Estes produtos de alta qualidade podem ser usados diariamente e destinam-se a todas as mulheres. A linha das Caldas da Felgueira incluí o tónico, o leite de limpeza, o creme de dia e o leite de corpo. Havendo previsões em ampliar a linha, com uma gama mais alargada de produtos.

 

 

FONTES: C.M. Nelas e Wikipédia

1 Comentário

Deixe o seu comentário