Douro Vinhos

QUINTA DO VALLADO – UMA HERANÇA DE D. MARIA ANTÓNIA FERREIRA

Brazão Des. Esc. + peq

Quinta do Vallado
5050-364 Quinta do Valado
Peso da Régua – Vila Real
Tel. +351 254 323 147
Fax. +351 254 323 326
Telm. +351 939 103 591
e-mail: vallado.turismo@mail.telepac.pt

A Quinta do Vallado é porventura a minha referência preferida em termos de vinhos do Douro.

vallado_12_740

A casa e os vinhos têm uma vida, identidade e alma próprias!

0305

Legados de 6 gerações descendentes da Sra. Da. Maria Antónia Ferreira.

AntoniaFerreira

Figura mítica e incontornável da história do Douro, eternizada por Camilo Castelo Branco.

DSC01257

A sua luta contra a filoxera patenteiam a determinação e tenacidade dos transmontanos em lutar pelas memórias das heranças de seus antepassados.

CVP_A5237

Felizmente. Bem hajam.

Touring-in-Portugal-2009_Quinta-do-Vallado_Sign

Situada em Vilarinho dos Freires, perto de Peso da Régua, no Baixo Corgo, a Quinta do Vallado é mais um nome ligado à história do Douro. A propriedade existe desde 1716 e no século seguinte passou às mãos de D. Antónia.

Quinta+do+Vallado+Vinha

Está com a família Ferreira até hoje.

VT153_douro02

A posse era fragmentada entre vários herdeiros, até que o bisneto Jorge Viterbo Ferreira tornou-se proprietário exclusivo da quinta.

DSC01514 vinícola garibaldi

Foi sucedido pelo filho Jorge Maria e, com a morte deste em um acidente de carro, há alguns anos, a gestão dos negócios ficou com o cunhado Guilherme Álvares Ribeiro, casado com Maria Antónia Ferreira.

Imagem 003

Hoje Guilherme é ajudado na administração por Francisco Ferreira, 31 anos – filho de Jorge Maria e um dos “Douro Boys”.

JOC_9934

“A família vendia sua produção à Casa Ferreira e em 1993 decidiu apresentar ao mercado seus próprios vinhos.

JOC_9896

Desde o início, concentrou-se nos brancos e tintos de mesa.

Jorge Castro 044

A quinta tem 65 hectares, com terras nas duas margens do rio Corgo, perto do ponto onde ele deságua no Douro.

359

Cerca de 20 ha são plantados com vinhas velhas, onde as castas principais são Tinta Amarela, Tinta Roriz, Touriga Franca e Tinta Barroca, misturadas com outras 25 variedades.

0114

Para os vinhedos mais novos a empresa contou com a assessoria do prof. Nuno Magalhães, conhecido especialista, plantando Touriga Nacional, Tinta Barroca e Souzão.

JORGE CASTRO 02

Francisco Ferreira observa que muita gente no Douro está arrancando as uvas brancas, por achar que elas não são valorizadas como as tintas.

Picture 782

No Vallado, ao contrário, foram plantados recentemente 8 hectares com espécies brancas típicas portuguesas – Rabigato, Viosinho, Malvasia Fina, Verdelho e Moscatel. O enólogo da casa é Francisco Olazábal, o Xito, o mesmo da Quinta do Vale Meão. Foi a primeira quinta do Douro a ter uma esteira para seleção das uvas.” (Fonte: Winexperts)

FSF (Granadeiro) 003

As vinhas conservam segredos e arte de gerações.

7624

A mais recente ocupa uma área de 38 hectáres, com idades entre os 6 e os 10 anos.

Adelaide 2

A melhor parcela conta com 26 hectáres de vinha com mais de 60 anos!

Conjunto

Falar da Quinta do Vallado é falar nos tetranetos de Dona Antónia: João Ferreira Álvares Ribeiro, Francisco Ferreira e Francisco Olazabal.

vallado

São ilustres e dignos representantes da família e que muito contribuiram para por o Douro e Portugal num patamar elevado de qualidade e excelência, tanto no panorama interno como além-fronteiras.

0405

Quinta%20do%20Vallado%202005%20Vallado%20Branco%2020061

Vallado%20Reserva%202005Vallado%20Ros%C3%A9%202006

JorgeCastro2008-18

Vallado%20Touriga%20Nacional%202005

Sous%C3%83%C2%A3o2004

FONTES: Winexpert e Quinta do Vallado.

16 Comentários

  1. A imagem da piscina interior pertence à quinta da Romaneira!

  2. Não tive o prazer de visitar esta quinta, embora tenha trabalhado para a Ferreirinha em Gaia como guia cerca de uma dúzia de anos.
    Sempre visitávamos a Quinta do Porto a convite da maravilhosa Admisnistração de então; Dr Francisco de Olazabal, Sr Engº Jorge Ferreira, Sr. Nicolau de Almeida … sorrio só de pensar nesses tempos e nas pessoas com quem vivi os melhores anos da minha vida.

    Aconteceu cair aqui de para-quedas 🙂 mas adorei relembrar.

    Sou e sempre serei amante dos vinhos do Douro, todos generosos e finos, mesmo quando muito encorpados e volumptuosos, como mais os admiro.

    Parabéns por este Blog.

    Aceite um abraço.
    Fernanda Ferreira

  3. Hoje comprei o vinho Quinta do Vallado reserva 2006 e irei apreciá-lo na proxima quinta-feira. Não conhecia este vinho. E lendo sua história, acho que agora vou gostar ainda mais. Depois escreverei minha opinião…

  4. Douro é o Berço dos vinhos portugueses.
    A par da qualidade do seu vinho Generoso e não só, Tem também a beleza de uma região de Portugal que todos nós devíamos conhecer.
    Há pessoas que visitam o desconhecido por esse mundo fora esquecendo-se da beleza e encanto do que temos cá dentro.

  5. Ainda não probei o vinho,mas tenho curiosidade em probar.As paisagens são paradisiacas.Vou oferecer uma prenda e concerteza um fim de semana nesse local.

  6. o fim de semana na Qtª do Vallado foi uma prenda que quis dar á minha mulher, e foi sem dúvida uma excelente prenda, desde acordar com o cantar dos pássaros, tomar uns fantásticos banhos numa piscina de granito, apanhar uns banhos de sol á beira da mesma saboreando um bom e fresco vinho branco, seria difícil dizer que melhor seria impossivél, o.k!, também subi a uma arvore para colher uns alperces, hummmm que bons estavam, um pequeno-almoço delicioso, o pão caseiro, nem falar de bom que era, sem dúvida, um lugar ao qual vou voltar, mas deste vez com a família toda se deus quiser.
    Marco Fonseca

  7. O Douro é Lindo! eu sou de S. João de Tarouca – já Beira Alta – muito perto. Nunca me canso de fazer os percursos ao longo do vale do Douro várias vezes ao ano e algumas foram mesmo de investigação académica – muito caminhei 🙂
    Fui oradora no 1º Congressso Internacional sobre o Rio Douro em 1995 mas infelizmente as Actas ainda não foram publicadas!!! temos que conversar com o Sr. vereador da Câmra de Vila Nova de Gaia – é uma pena, tanto trabalho no prelo!
    a quem como vós gere esse trabalho maravilhoso das quintas para que o nosso famoso produto chegue a todo o Mundo os meus Parabéns e muita coragem e optimismo.
    Margarida Rebelo

    1. A história Portugal revista na vitivinicultura daria para um infinito número de histórias e estórias. Todavia, os nativos melhor conhecem a sua terra. Mas eu amo Portugal inteiro e a beleza está nas diferenças de cada região. Ainda bem. Jorge

  8. excelente, fez-me lembrar a, também excelente série da RTP “A Ferreirinha”, deixa vontade de conhecer e visitar.

    Meus parabéns,

    Gaspar Costa

    1. Bem haja pela sua visita, Gaspar. Trabalho para desenterrar o Portugal rural e dar a conhecer a todos os portugueses, residentes da diáspora, na Lusofonia e em todo o Mundo. Acho que mesmo assim o planete começa a olhar Portugal por um prisma superior que sermos província de um outro país. Felizmente. Jorge

  9. Maravilhosas as nossas paisagens, as tradições e especialmente os vinhos , sou grande apreciadora de vinhos, mas este ainda não o provei , será uma das minhas proximas aquesições .

    Obrigado pelo Link .

    1. Ouse saborear a história, Coraline.Alie a sua visita ao Douro, a prova dos seus sabores. Não se arrependerá, por certo. Jorge

  10. Fiquei deliciada com a escrita e imagens desta tradição. Era bom que todos mantivéssemos a tradição e a passássemos de geração em geração, era tudo bem mais bonito. Eu, que não bebo, até me apeticia um golinho desse vinho:)
    Bem hajam pela divulgação.
    Dulce

    1. Há sempre uma primeira vez, Dulce. Séculos de história estão em cada gota de vinho do Douro. Mas também muito sangue, suór e lágrimas escorreram para compor os socalcos. Bam haja pela visita. Jorge

Deixe o seu comentário