Vinhos

Oferecer ou partilhar Vinho no lugar dos Jantares de Natal

Oferecer ou partilhar Vinho no lugar dos Jantares de Natal

Porque não oferecer ou partilhar Vinho no lugar dos Jantares de Natal, é uma questão pertinente numa época que apesar de já se vislumbrar melhores dias do que foram vividos em época igual no ano passado (2020), ainda não haverá muitas condições e o à vontade para viabilizar muitos ajuntamentos, ainda que se possam reunir em Jantares e Almoços nos restaurantes, ainda assim, a Pandemia não terminou ainda e além disso pelos motivos conhecidos existem constrangimentos e restrições impostos nesta época mais crítica.

No ano passado por força das circunstâncias e limitações que foram vividas um pouco por todo o mundo, deixou de haver condições para algumas tradições, nomeadamente vividas em organizações, como empresas, associações, universidades, e até entre grupos de famílias e amigos, quando aproveitavam para celebrar o amor, amizade e o espírito natalício, independentemente das crenças e convicções mais ou menos natalícias e religiosas de cada um.

 

Tudo não passava de um pretexto para as pessoas socializarem e conviverem, em alguns casos eram momentos vividos com intensidade que no ano passado viram-se impedidas de disfrutar. Agora oferecer ou partilhar Vinho no lugar dos Jantares de Natal pode ser uma forma de superarmos esta fase.

Vinhos Portugueses na ceia de Natal e Boas Festas.
Vinhos Portugueses na ceia de Natal e Boas Festas.

Em 2021, aqui chegados, apesar das limitações e constrangimentos que nos foram impostos pela #pandemia estarem mais recentemente a ser reduzidas, hoje já podemos ir ao restaurante e “conviver”, embora muito longe ainda  do retomar de hábitos vividos até final 2019 por exemplo, e agora com novas restrições de inverno. Ainda assim, não estamos tão condicionados como em 2020.

 

Quando observamos a etimologia da palavra Vinho, isto em Português concluímos que a mesma se origina da palavra latina vinum, que, por sua vez, tem origem na palavra grega oinos, tal como está plasmado nos dicionários. Em todo o caso, podemos também considerar outras explicações não menos relevantes, nomeadamente quando sobre vinhos, em Itália se afirma que vino teve origem da palavra do sânscrito vena, formada do radical ven (amar), de onde também se formou a palavra Vênus, a Deusa do Amor.

 

Por isso, aqui no Clube de Vinhos Portugueses chegámos à conclusão obvia que uma partilha ou oferta de uma garrafa de Vinho por exemplo, pode ser um gesto de amor e/ou amizade por alguém, logo porque não, fazê-lo em substituição de um Jantar de Natal, comprando Vinhos Portugueses (muito importante) até em favor da economia nacional e de uma indústria igualmente afectada, e oferecer ou partilhar Vinho no lugar dos Jantares de Natal. Mas também para não deixar-mos de parte o canal horeca e a restauração altamente prejudicada ao longo desta #pandemia, recorrer ao take-away acompanhando de um Vinho, e uma palavra amiga.

 

Partilhar um Vinho é portanto um gesto de amor e amizade, partilhe o seu, pela nossa parte aqui partilhamos (ainda que virtualmente) um Copo de Vinho com votos de Boas Festas, e que 2022 traga momentos vividos antes acompanhados de bons Vinhos. Entretanto, lembre-se que se não pode reunir quem pretende, sempre pode oferecer ou partilhar Vinho no lugar dos Jantares de Natal.

rodape-artigo-made-in-portucale

 

 

 

Deixe o seu comentário