Vinhos

Herdade dos Grous é primeiro produtor com certificação de produção sustentável

Fotografia 3

A Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) acaba de anunciar a atribuição, esta quinta-feira, 17 de dezembro, do selo de produção sustentável à Herdade dos Grous, que se torna, assim, o primeiro produtor de vinho, em Portugal, a obter a certificação inédita.
 
“Hoje damos início a uma nova era no setor vitivinícola nacional. A atribuição deste selo é passo histórico para o Alentejo e para o país, não só porque contribuímos para o reconhecimento de que é possível ser sustentável como um todo, como também porque projeta a imagem dos nossos vinhos nos mercados internacionais estratégicos que valorizam, e muito, as boas práticas de sustentabilidade. É importante reforçar que encontrar este selo numa garrafa de Vinhos do Alentejo é a garantia certa de produção sustentável”, explica João Barroso, coordenador do Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo (PSVA).
 
A certificação de produção sustentável é atribuída por quatro Organismos Certificadores (Bureau Veritas, Certis, Kiwa Sativa e SGS) que estão a trabalhar em colaboração com a CVRA para a certificação de 3ª parte dos membros do PSVA. A certificação dá direito à atribuição de um selo, único no setor vitivinícola português, tendo sido lançada em agosto.
 
A escolha de castas mais resilientes; a implementação de práticas agrícolas que potenciam a proteção dos solos e a promoção da biodiversidade; o uso eficiente de energia e de água; o recurso a energias renováveis, e a materiais mais sustentáveis na embalagem dos produtos; assim como as iniciativas de responsabilidade social que envolvem, não só os colaboradores, mas também a comunidade local, foram aspetos fundamentais para a atribuição do selo de certificação sustentável à Herdade dos Grous.
 
Os Organismos Certificadores avaliaram, ainda, algumas das práticas implementadas como a promoção da paisagem agrícola em mosaico, mantendo e incrementando a biodiversidade; a manutenção e reflorestação do montado; a criação de sementeiras de pastagens permanentes biodiversas; o olival, as áreas de pousio; e a promoção de bancos de habitats para polinizadores.
 
“A Herdade dos Grous tem como missão produzir de modo sustentável, protegendo o ambiente, promovendo o bem-estar dos seus colaboradores e beneficiando a comunidade local na qual está inserida. Por esta razão a certificação proposta pelo PSVA pareceu-nos um passo natural no decorrer da nossa atividade” disse Luís Duarte, o gerente e enólogo da Herdade dos Grous. Acrescentou ainda que “é com grande alegria que vemos toda a nossa dedicação e cuidado na produção sustentável, um trabalho de toda a equipa ao longo de anos, ser reconhecida oficialmente!”
 
A certificação integra o PSVA, uma iniciativa pioneira no setor em Portugal, que conta já com 426 membros associados, que representam mais de 40% da área de vinha do Alentejo, e que consideram que as políticas ambientais são favoráveis, também do ponto de vista económico, uma vez que a implementação de planos de monitorização de água e luz permite uma redução de cerca de 20% e de 30% nos consumos, com as devidas poupanças associadas.
 
“É um orgulho para o Alentejo, mas também para Portugal, termos iniciado a certificação de produção sustentável, que atesta a implementação de boas práticas nas vertentes ambiental, económica e social. A Herdade dos Grous mostrou, desde o início da implementação do PSVA, uma dedicação e empenho, que acompanhámos ano após ano, e agora culminou na certificação, sendo um exemplo do melhor que se pode fazer para transformar o sector do vinho e posicionar o Alentejo como região de produção sustentável. Acredito que outras regiões irão juntar-se a nós e podem contar com o nosso apoio e experiência, na medida em que sejam mantidos os níveis de exigência e rigor que o Alentejo pratica e que já foram reconhecidos a nível internacional. Estamos no caminho certo: toda uma região com o propósito de continuar a produzir vinhos de excelente qualidade, respeitando o ambiente e as pessoas, com impacto económico positivo!”, salienta Francisco Mateus, presidente da CVRA.
 
O PSVA promove no campo, a boa gestão dos solos, a utilização de organismos auxiliares, a preservação dos ecossistemas, a conservação e restauro das linhas de água, ou recurso ao modo de produção integrada e modo de produção biológica. Na adega, a eficiência energética e o uso racional de água são prioritários, assim como a redução da produção de resíduos. A reciclagem e desmaterialização de processos, bem como o uso de produtos mais verdes (rolhas, barricas e outros materiais de florestas certificadas), são, igualmente, incentivados.
 
Para além da Herdade dos Grous, atualmente vários produtores estão a trabalhar no sentido de serem reconhecidos com a certificação de produção sustentável. Durante o ano de 2021 é expectável que outros produtores se juntem à Herdade dos Grous nesta certificação, passando a ostentar o selo de certificação.  

 

SOBRE A COMISSÃO VITIVINÍCOLA REGIONAL ALENTEJANA:
 

A Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) foi criada em 1989 e é responsável pela proteção e defesa da DOC Alentejo e da Indicação Geográfica Alentejano, certificação e controlo da origem e qualidade, promoção e fomento da sustentabilidade.
 
O Alentejo é líder nacional em vinhos certificados, com cerca de 40% de valor total das vendas num universo de 14 regiões vitivinícolas em Portugal. Com uma área de vinha de 22,9 mil de hectares, 30% da sua produção tem como destino a exportação para cinco destinos principais, designadamente Brasil, Angola, EUA, Polónia e China.
 
Uma das duas únicas regiões do mundo que produz Vinho de Talha há mais de dois mil anos, o Alentejo é ainda detentor de uma iniciativa pioneira, o “Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo”, que tem como objetivo melhorar as práticas utilizadas nas vinhas e adegas, produzindo uvas e vinho de qualidade e economicamente viáveis.

Deixe o seu comentário