Eventos

ENOTURISMO UM PRODUTO TURÍSTICO EM ALTA

FINE

O turismo será a principal alavanca de crescimento do sector do vinho em Portugal, com o enoturismo a proporcionar um aumento de vendas que pode chegar aos 50%. Os dados apontam para que as vendas à porta das quintas aumentem de valor entre 30% e 50% nos próximos cinco anos, uma subida que dará às empresas do sector uma margem adicional significativa, para além de qualificar a imagem das respectivas marcas.

O enoturismo posiciona-se como uma vertente importante da actividade da indústria do vinho e contribui para criar valor através de três pilares complementares : a afirmação de uma oferta turística diferenciada, o reforço da geração de valor no sector da vinha e do vinho e o fortalecimento de um motor de desenvolvimento económico e de ordenamento do território. Visa estimular as exportações de vinho português, contribuindo para o aumento da competitividade das empresas nacionais no mercado global. Em 2018 vieram a Portugal 2,5 milhões de turistas atraídos pelo enoturismo (mais 300 mil do que em 2016), sendo que 80% dos que nos visitam afirmaram que a nossa gastronomia e os nossos vinhos os farão voltar. Se Portugal acompanhar a evolução verificada noutras regiões do mundo, é previsível que nos próximos anos os turistas enófilos aumentem os seus consumos nos centros de enoturismo nacionais em cerca de 20%.

O constante desenvolvimento do turismo na última década fomentou a criação de oportunidades especiais para um visitante cada vez mais exigente. Neste panorama, o enoturismo estabeleceu-se como um produto extremamente rentável a curto e a médio prazo, tal como confirmado por quase 80% das empresas consultadas para o estudo de viabilidade do negócio do vinho recentemente realizado pela Great Wine Capitals. A oferta excede a procura, pelo que o futuro deste sector será marcado por novas estratégias de marketing e pela criação de produtos inovadores de enoturismo com um forte carácter cultural, que realcem os valores das regiões vitícolas e vitivinícolas.

Prova deste boom é número de compradores que irão estar presentes na Feira Internacional de Enoturismo em Valladolid, a 12 e 13 de Fevereiro de 2020 que já tem mais de 70 compradores internacionais confirmados, provenientes da França, Portugal, Espanha, Itália, Holanda, Noruega, Suécia, Suíça, Reino Unido, Canadá, Estados Unidos, Alemanha, Bélgica, México, Brasil, Argentina, China, Áustria, Austrália, Dinamarca, Finlândia e Singapura.

A FINE pode ser uma óptima montra para produtores que pretendem internacionalizar o seu produto sendo um dos mais importantes eventos internacionais de enoturismo.

Deixe o seu comentário