Vinhos

TRÊS NOVOS MONOVARIETAIS AUMENTAM A FAMÍLIA CASA RELVAS

O produtor do Alentejo apresenta as três novas referências monovarietais do seu portefólio de vinhos:

Casa Relvas – Vinha de São Miguel Alicante Bouschet 2021

Casa Relvas – Vinha da Mina Aragonez 2021

Casa Relvas – Vinha da Mina Touriga Franca 2021, três tintos que se vêm juntar aos monocastas brancos já lançados este ano.

 

A Casa Relvas acaba de apresentar três novos monocastas tintos: o Casa Relvas – Vinha de São Miguel – Alicante Bouschet 2021, o Casa Relvas – Vinha da Mina – Aragonez 2021 e o Casa Relvas – Vinha da Mina – Touriga Franca 2021. Uma vez que nos últimos anos o produtor alentejano foi adquirindo e plantando novas vinhas em diferentes sub-regiões alentejanas, como é o caso da Vidigueira, surgiu a vontade de produzir vinhos feitos a partir de outras castas autóctones, como o Rabo de Ovelha, por exemplo, e assim fazer nascer grandes novos vinhos.

 

Com esta evolução, os vinhos monovarietais que eram até então produzidos sob a marca Herdade de São Miguel e com uvas provenientes desta propriedade no Redondo, passam a ser apresentados sob a marca “Casa Relvas”, iniciando assim uma nova fase, e permitindo alargar o leque de monocastas e produzir vinhos mais ricos e variados. Da colheita de 2021, estes novos vinhos vieram juntar-se às duas referências de monocastas brancos – o Casa Relvas – Vinha da Safa – Sauvignon Blanc 2021 e o Casa Relvas – Vinha do Monte do Poço – Rabo de Ovelha 2021 – lançados no primeiro semestre do ano.

 

“A Herdade de São Miguel é sem dúvida, a joia da coroa no que diz respeito às vinhas da Casa Relvas, contudo, ao longo destes últimos anos fomos adquirindo e plantando novas vinhas em diferentes terroirs que se têm vindo a provar de exceção. Achámos por isso interessante engarrafar monocastas provenientes de outros lugares.”, explica Alexandre Relvas, CEO da Casa Relvas.

 

 

Casa Relvas – Vinha de São Miguel – Alicante Bouschet 2021 foi produzido com uvas provenientes da Vinha de São Miguel, situada em Redondo. Esta vinha, plantada em 2003, fica junto à barragem da Herdade de São Miguel, numa encosta virada a norte, e possui solos argilo-xistosos pouco profundos, que obrigam as plantas a lançarem as raízes na profundidade do xisto. Estes solos dão origem a vinhos com muita mineralidade e grande estrutura. O Casa Relvas – Vinha de São Miguel – Alicante Bouschet 2021 estagiou 12 meses em barricas de carvalho francês e apresenta um tom rubi intenso e um aroma complexo de frutos vermelhos com notas terrosas e balsâmicos. Na boca, sente-se uma frescura marcável, excelente estrutura e equilíbrio e um final complexo, mostrando grande elegância. Desta referência foram produzidas 20 mil garrafas de 0,75 litros e mil garrafas de 1,5 litros.

 

Outra novidade lançada agora pelo produtor vitivinícola alentejano é o Casa Relvas – Vinha da Mina -Aragonez 2021. Este vinho, com um aroma complexo de frutos vermelhos, flores e algumas notas de especiarias, é feito a partir de uvas provenientes da Vinha da Mina, situada na Herdade da Pimenta em São Miguel de Machede. Plantada em 2004, esta vinha, cujo nome se deve à presença de minas de água centenárias nesta parcela, apresenta solos graníticos com presença de alguma argila. Estes solos possibilitam uma maturação lenta e equilibrada, o que permite alcançar uma enorme pureza aromática e uma excelente maturação dos taninos. Assim como o Casa Relvas – Vinha de São Miguel – Alicante Bouschet 2021, este vinho também apresenta um tom de rubi intenso, e no paladar, mostra-se encorpado e com excelente estrutura e equilíbrio. O final é complexo, mostrando uma grande elegância. Com uma produção de 6.600 garrafas, e estágio de 9 meses em tonel, o Casa Relvas – Vinha da Mina -Aragonez 2021 é uma ótima sugestão para harmonizar com pratos de massa, borrego e queijos de pasta mole.

Ainda parte dos novos monocastas apresentados agora pela Casa Relvas, temos o Casa Relvas – Vinha da Mina – Touriga Franca 2021, um vinho também produzido a partir de uvas da Vinha da Mina, assim como o Casa Relvas – Vinha da Mina – Aragonez 2021. Com uma produção de 13 mil garrafas, este monovarietal com 12 meses de estágio em tonel, apresenta uma cor rubi intenso, com reflexos violetas, e aromas de frutos vermelhos bem maduros e flores brancas bem integrados com balsâmicos e notas de coco. Na boca é redondo, rico e volumoso, e tem uma acidez equilibrada e taninos finos. Com um final longo e complexo, é também um excelente pairing para a cozinha mediterrânea. É de referir que em 2002 a Casa Relvas foi pioneira na plantação da casta Touriga Franca no Alentejo.

Para além da própria casta, os rótulos destes vinhos têm também a indicação da vinha de onde são provenientes as uvas, bem como a sua localização.

“Estes novos vinhos com a assinatura da Casa Relvas são de 2021, um ano muito desafiante para nós. O inverno foi bastante frio e com muita chuva e a primavera também foi chuvosa, com uma pressão média de míldio, e as vinhas reagiram bem quanto às necessidades hídricas durante o início da estação vegetativa. No verão, as temperaturas foram amenas, com apenas alguns dias com mais de 38 graus. Devido à maturação lenta, 2021 foi um ano de grande colheita, o que nos permitiu fazer um vinho rico e com grande qualidade”, afirma Alexandre Relvas. “De qualquer forma, a produção de monovarietais é sempre um grande desafio, porque cada casta tem as suas especificidades, o seu tempo de maturação e diferentes níveis de adaptação aos solos.”, acrescenta.

 

Os preços dos novos monocastas da Casa Relvas, disponíveis nas principais garrafeiras em todo o país, variam entre os 13 e os 15 euros. Em breve, será possível encontrá-los também em diversos restaurantes de norte a sul do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.