Vinhos

Adega de Borba ainda mais sustentável

A Adega Cooperativa de Borba acaba de obter certificação do ‘Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo” (PSVA), aplicada às Vinhas e Adegas (vinificação e engarrafamento de vinhos brancos, tintos, e rosés, vinhos licorosos e espumantes, destilação e engarrafamento de aguardentes).  Esta certificação de produção sustentável, atribuída por uma das entidades Certificadoras independentes que colaboram com a Comissão Vitivinícola Alentejana para a certificação dos membros do PSVA, autoriza o uso de um selo, único no setor vitivinícola português, em todos produtos enumerados anteriormente. 

 

O setor vitivinícola tem sido fundamental na implementação de práticas mais sustentáveis, assumindo um papel de liderança na agricultura. À semelhança de outras regiões no mundo, a Comissão Vitivinícola Regional Alentejana decidiu lançar em 2013 um Plano de Sustentabilidade para os Vinhos do Alentejo, disponibilizando aos participantes uma ferramenta para avaliar a forma como desenvolvem as suas atividades e oferecer recomendações para aumentar a competitividade e sustentabilidade dos vinhos do Alentejo.

 

Para a Adega de Borba, a sustentabilidade sempre foi um caminho incontornável, tanto a nível ambiental como social, e por esse motivo a sua adesão ao PSVA foi imediata, símbolo de um verdadeiro esforço coletivo do Alentejo vitivinícola.

 

Numa época em que a disponibilidade de recursos naturais é cada vez mais escassa, o conceito de economia circular ganha ainda mais importância. Este modelo de desenvolvimento sustentável permite devolver os materiais ao ciclo produtivo através da sua reutilização, recuperação, reparação e reciclagem, assegurando assim maior eficiência na utilização e gestão de recursos naturais, maior sustentabilidade do Planeta e bem-estar das populações.

 

Sustentabilidade Ambiental:
Sob a ameaça das alterações climáticas, o Alentejo vitivinícola está consciente da necessidade de adaptar algumas práticas culturais à conservação dos recursos naturais, em particular o solo, a água e a rica biodiversidade da região. Neste sentido, o conceito de sustentabilidade passou a assumir na Adega de Borba uma relevância cada vez maior. Afinal, o setor vitivinícola depende dos mesmos recursos naturais, e no futuro sem eles toda a produção e qualidade seriam impactada. Fundamental, tem sido o envolvimento dos 270 viticultores associados que nos últimos anos têm vindo a alterar a maior parte das técnicas culturais na vinha, no sentido de uma melhor conservação dos solos, gestão da água e resíduos, utilização de energia e conservação da biodiversidade.

 

Sustentabilidade Social:
Essencial para o desenvolvimento económico da região, a Adega de Borba representa um polo de criação de riqueza numa região do interior, distribuindo essa mesma riqueza pelos seus sócios viticultores, colaboradores, prestadores de serviços e fornecedores da região, várias instituições públicas, entre outros, contribuindo assim para a manutenção de emprego e bem-estar de muitas famílias. Todo o valor aqui criado, aqui é distribuído, contrariando a tendência extrativa que leva à desertificação de muitas regiões do nosso País.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.