Produtores

Adega de Monção toma decisão para ajudar os seus produtores associados

Adega de Monção

Neste período difícil que o País está a atravessar, a  Adega de Monção decidiu  pagar antecipadamente 3.4 milhões de euros aos seus produtores associados. Esta decisão visa ajudar as famílias das zonas de Monção e Melgaço que vivem dos rendimentos que esta atividade profissional lhes traz.

Dada a situação do país no que diz respeito ao COVID-19, a Adega de Monção vai avançar com o pagamento antecipado aos seus produtores associados. No total, serão 3.4 milhões e chegarão às famílias quinze dias antes da Páscoa.

A Adega de Monção recebe uvas de 1600 associados da sub-região de Monção e Melgaço. Nos trâmites considerados normais, a instituição efetua o pagamento em duas fases: a primeira na altura do Natal, de 50%, e a segunda na altura da Páscoa, dos restantes 50%.

Este ano, devido ao novo coronavírus e ao impacto que já está a ter na economia, o pagamento de 3.4 milhões de euros será realizado quinze dias antes da Páscoa, de forma a garantir a liquidez das famílias da região, cujos rendimentos são, na sua maioria, provenientes das uvas vendidas à Adega de Monção.

“Os nossos associados merecem, por todo o trabalho que fazem por nós, que façamos este esforço por eles”, refere Armando Fontainhas, Presidente da Adega de Monção, sublinhando que a antecipação das verbas é uma forma de apoiar esta fase difícil e de grande incerteza que o país atravessa.

E, acrescenta Armando Fontainhas, “uma decisão fundamental para assegurar a liquidez dos associados, garantindo a sua longevidade e evitando colocar em risco as famílias da região”.

Deixe o seu comentário